Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, Mulher, Arte e cultura



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 cenas escolhidas
 Laboratorio Movel
 Jean Claude Bernardet
 viralatense
 no mundo a passeio
 Pequenos Classicos perdidos
 claudia
 blog da Val
 casa de lorca
 generacion y
 Ilustrada no cinema
 blog do Otávio Martins
 Juca Kfuri
 blog do Frin


 
Malu


ai...ai....

Quando eles aparecerão por Sao Paulo????

Crítica/teatro/"Autopeças"

Cia. dos Atores reforça DNA criativo

Grupo leva ao Festival de Curitiba espetáculos "pessoais", criados por atores a partir de uma mesma estrutura de produção

LUIZ FERNANDO RAMOS
ENVIADO ESPECIAL A CURITIBA

Atores inventivos que se tornam dramaturgos e encenadores. Esta é uma tendência comum a vários grupos brasileiros contemporâneos, mas em nenhum deles expressou-se melhor do que na Cia. dos Atores. Seus integrantes estrearam no Rio a série de espetáculos "Autopeças", em que cada um deles desenvolveu trabalhos pessoais a partir de uma mesma estrutura de produção. Cinco dessas criações vieram ao Festival de Curitiba.
A atriz Suzana Ribeiro optou por visitar "Esta Propriedade Está Condenada", peça de Tennessee Williams de 1946. A delicada encenação propõe-se o desafio de apresentar atores adultos interpretando duas crianças brincando nos trilhos de uma estrada. Quando Suzana, como a menina abandonada, prestes a se prostituir, dança para o menino que empinava pipa, alcança-se momento raro. É um trabalho que se assume como inacabado e que tem potencial para se adensar mais.
"Apropriação", primeira encenação da atriz Bel Garcia, parte de pesquisa com a dramaturgia de Harold Pinter. Em processo colaborativo com os atores Leonardo Netto e Thierry Tremouroux, Bel costura uma dramaturgia à altura do autor. Com uma estrutura simples de dois homens que trabalham em um bar, nomeados A e B, chega-se a uma tensão e a uma intensidade poética extraordinárias. Além das típicas falas secas de Pinter, de sentido indeterminado, há uma discussão sobre as circunstâncias que os atores vivem quando interpretam seus textos. Mais do que uma peça de Pinter ou sobre ele, é um jogo com as sombras de seu teatro.

Diálogo provocativo
O ator e figurinista do grupo, Marcelo Olinto, preferiu convidar Gerald Thomas para escrever, encenar e iluminar o espetáculo "Bate Man". O resultado o comprova como um intérprete talhado ao estilo de Thomas. Mais do que nunca um dramaturgo inspirado, o encenador prossegue seu diálogo provocativo com nossa época e suas mitologias. Olinto aparece como um homem recém-torturado, em carne e viva e sangrando de tanto ser chicoteado. Em volta dele, caixas repletas de garrafas de vinho permitem um discurso cheio de ironia e derrisão. Não há diálogo com a Cia. dos Atores, mas ocupação e reafirmação de território.
Em "Talvez", o ator César Augusto colabora com roteiro criado por Álamo Facó e encena um processo de introspecção obsessiva. Facó, jovem ator saído das oficinas da companhia, é uma revelação. Neste solo, ele explora as possibilidades de um computador portátil como ferramenta de articulação cênica e de interação com o público. É despretensioso, mas com alta voltagem performativa e ótimos momentos.
Um vídeo apresentado entre os espetáculos, criação do diretor Enrique Diaz, revela como os procedimentos da companhia reverberaram numa oficina que ele realizou com atores europeus. Confirma-se ali o DNA do grupo e a impressão de que juntos poderão mais.



Escrito por Malu às 11h28
[] [envie esta mensagem] []



BURN BABY BURN!!!!!!

 

A dona da Daslu foi presa porque foi condenada pelos roubos, formação de quadrilha, e agora foi solta porque...bem não sei ainda!!!!

Em carta enviada à imprensa, Eliana Tranchesi afirmou que sua vida foi "revirada", alegou que não é um "perigo para a sociedade", e disse que, por isso, sua prisão não está justificada.

O que é ser um perigo para sociedade? É o cara que rouba para comer e que vai passar anos na prisão sem habeas corpus e muitas vezes com a pena já vencida? Essa senhora acha que não é um perigo para sociedade porque ela só sonegou uns milhoes, tem uma quadrilha?

Meu pai paga o imposto direitinho,todo ano, uma fortuna, por que essa senhora acha que ela não precisa? Por que ela é dona da Daslu?Por que ela conhece um monte de políticos, juizes ?Ela está a cima do bem e do mal?!!!

Não ela não está, e este é o problema dessa gente rica demais, eles perderam qualquer tipo de noção de vivencia em sociedade, no sentido de pessoas num local comum, com leis que compartilham o bonus e o onus. Eles acham  que porque são ricos podem tudo,porque é so pagar. Gente mau carater!!!

E POR FALAR EM GENTE RICA MAU CARATER, SEM NOÇÃO .....

(Folha de S.PAULO)

Os adversários do G20 têm uma sugestão de humor negro para aquecer se não a economia, pelo menos o ambiente: "Queime um banco", proclama folheto de Guerra de Classes, um dos grupos que prometem fazer de Londres um inferno ao menos para os banqueiros, transformados nos últimos tempos em inimigos públicos número um do planeta.
"Queime um banco" não é apenas linguagem figurada. Para começar, não chegaram a queimar um, mas já atacaram a casa de um banqueiro, Fred Goodwin, o executivo do RBS, o portentoso banco britânico que só não faliu porque o governo entrou com um caminhão de dinheiro para ampará-lo.
Parte desse dinheiro acabou nos bolsos de "sir" Goodwin, graças ao acordo que lhe dá uma aposentadoria generosa, mesmo depois de ter levado a sua instituição à quebra.

A-DO-REI!!!Aqui no Brasil nós devíamos queimar bancos, queimar a Assembléia, descobrir onde esse bando de políticos bandidos mora e depredar suas casas, carros. Adorei quando uma cidadezinha lá no norte se rebelou contra o prefeito e assessores corruptos e acabaram com suas casas. Falta isso ao brasileiro, ação, somos muito passivos, aceitamos as coisas de boa. Na Argentina eles fazem panelaços e vão pra cima, na Europa as greves são trash. Agora esses grandes executivos acabaram com a economia, deixaram milhoes na miseria, e nem estão ligando porque seus bonus são ridiculos de altos, muitas vezes o motivo da quebra de uma empresa, e a população não vai deixar!!!

Uma vez conversando com um ex-miltante esquerdista ele me disse que não acreditava mais na política, tudo era muito sujo, só o terrorismo salva. Ao invés de derrotar o Maluf na urna, voce tem que ser homem bomba, abraça-lo e explodi-lo, foi o que ele me disse. Não,não precisamos virar homens bombas, mas seria muito bom mostrar a esse povo que eles não podem tudo!!!!



Escrito por Malu às 22h16
[] [envie esta mensagem] []



 

ESSE É O CARA!!!



Escrito por Malu às 01h10
[] [envie esta mensagem] []



enquanto isso na festinha...

 

Festa para Marc Jacobs em São Paulo. A dona da "party", como esse povo a-do-ra falar, resolveu escolher uma espelunca " biba pão com ovo" ( como eles também adooooram dizer) no Arouche ao "glam" de uma balada super hypada! ( vocabulário super in o meu!!rs). Muito mais exótico né bi?!

E nessa fauna bizarra, entre muitos óculos escuros, carão, in, bees, must have, eis que acho essa declaração na coluna na Monica Bergamo:

"Adoro essas pessoas pitorescas", diz a princesa Paola de Orleans e Bragança na direção de uma moradora de rua que também investiu na sobreposição: calça comprida preta, saia verde abacate por cima, cardigã tijolo oversize escorregando no ombro, sandália Havaiana com meia branca.

Pitoresca honey é voce, que é uma das herdeiras do que um dia foi a monarquia brasileira. Quer coisa mais estranha do que uma monarquia portuguesa que se "torna brasileira", separa-se de Portugal e continua tudo na mesma?Hello, tem gente que passa fome e esse povo quer ser Rei tupiniquim?!!!Gastar em pompa e circunstancia para ser detentor de um ideal de Brasil que eles nem conhecem enquanto tem gente sem um prato de comida, sem casa, sem educação.

Ai que saudades da Revolução Francesa....

 

 



Escrito por Malu às 00h57
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]